domingo, 21 de fevereiro de 2010

Vamos falar de publicidade

Não entendi o motivo de não ter escrito sobre publicidade ainda. Um assunto que eu penso, falo e reflito durante boa parte do dia. Talvez seja porque a atividade intensa de absorver conteúdo tenha me tirado o tempo necessário para desenvolver conteúdo. Depois das diversas prosas, que meus amigos não aguentam mais, sobre o fabuloso mundo encantado da propaganda, percebi que tenho muitas opiniões interessantes sobre o assunto. E quando digo interessantes não afirmo que são certas ou erradas, são apenas visões peculiares sobre algo que faz parte da cultura do brasileiro de maneira tão forte e que por vezes é tão pouco discutido fora da panela publicitária. Afinal, publicidade também é uma Assunto Popular Brasileiro.

Para começar podemos falar um pouco da mística criada em torno da atividade publicitária no Brasil. A primeira coisa que me chama atenção é a imagem que alguns adolescentes recém saídos do colégio tem do curso de publicidade. Na inevitável dúvida pré vestibular a cabeça do coitado vai de zero a cem em cinco segundos com a pressão de uma escolha que poderá (ou não) ditar o resto da sua vida. Pais, amigos, prós e contras de cada profissão, acabam gerando um turbilhão de dúvidas e a falta de informações, terminam gerando impressões que nem sempre condizem com a realidade de cada disciplina. Eles pensam: "Medicina é preciso sangue frio, psicologia é pra loucos, não vou fazer engenharia porque odeio matemática, direito tem que ler muito e administração vai me fazer um executivo, eu não quero ser executivo!". E depois pensam: "Publicidade! Sim, como não pensei nisso antes?! É isso mesmo, publicidade é moleza!". Mas o que os nossos ingênuos pupilos não sabem é que o publicitário tem que ter sangue frio, um pouco de loucura, que vai conviver com a matemática, vai ler tanto que vai virar míope e se quiser ganhar dinheiro terá que virar um executivo ou algo parecido. A rapadura é doce mas não é mole não. E é por isso que digo, esse ramo é para quem gosta, para quem respira e entende propaganda. O que não é difícil, precisa-se apenas de muita sensibilidade. Por que sensibilidade? Simples. Porque se lida com pessoas, seus sentimentos, crenças e princípios, só por isso. Portanto rapaziada que ainda não se decidiu, pense bem e pense muito, se conseguir fazer isso já é um grande passo para se tornar um publicitário.

Um comentário:

  1. Di mandou bem no textinho!..vc é meu orgulho, já falei isso né?

    ResponderExcluir

Licença Creative Commons
A obra Assunto Popular Brasileiro de Diogo Dias foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Partilha nos Mesmos Termos 3.0 Não Adaptada